Comunidades

 

A Paróquia de Santa Teresa é composta de 48 comunidades, divididas em 07 setores pastorais, nesta página contaremos um pouco da história de cada uma.

Setor Sede

Setor 1

Setor 2

A comunidade de São Cristóvão teve inicio formada na época por pouco mais de 20 familiais que se reuniam numa antiga Escolinha onde preparava-se as crianças e jovens com a Catequese e Crisma .Apos um período de conflito dentro da Comunidade onde participavam NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS cerca de 5 km dessa Escolinha as Famílias . Resolveram então Procurar o Pároco com a ideia de formar uma Comunidade , pois também a distancia muitas vezes atrapalhava a participação dos mesmos O Pároco FREI JORGE VEIGA autorizou logo as famílias se reuniram os donos do terreno fizeram a doação do espaço e logo deram inicio a construção da Igreja e em menos de 2 anos a Construção toda foi feita em regime de mutirão e doação , quem podia doava material ,outros doavam dias de trabalhos na obra . As mulheres ajudavam na amarração de ferragem pra virgas por meses se reuniam 2,3 dias por semana na obra e nos finais de Semana se reuniam pra celebrarem. Também aqui não podemos deixar de lembrar que muitas comunidades nos ajudaram nessas doações. Ate mesmo de outras paroquias vizinhas de Itarana e Santa Maria de Jetibá.

Neste ano de 2015 completamos 15 anos somos 49 famílias e 85 membros, celebramos todos os finais de semana ,somos uma comunidade ativa e participante das atividades da Paroquia. E o mais importante nosso ponto partida foi conflituoso , mais hoje estamos em perfeita harmonia e comunhão com nossos vizinhos , estamos sempre participando juntos de varias atividades.

Durante muito tempo por não existir  igreja na localidade de Alto Caldeirão uma moradora no qual seu nome é Marta Penitente Daleprani reunia-se com seus fiéis para orar em um quarto de sua casa. Diante de um pequeno altar improvisado eles rezavam o terço, via-sacra, coroinha do sagrado coração de Jesus nas primeiras sextas feiras de cada mês, ladainhas, e até faziam pequenas coroações.

Dona Marta quem motivou a comunidade para a construção de uma Igreja. Foi o Sr.José Roque Daleprani quem doou o terreno, e com muita persistência superaram muitas dificuldades. Naquela época, o trabalho era braçal e não tinha as tecnologias de hoje. Com muita luta e dedicação em 1948 foi inaugurada a tão esperada e sonhada Igreja.

Tendo como padroeira ¨Nossa Senhora Das Graças¨ que na época estava sendo muito louvada por seus milagres. Foi Frei Manoel quem celebrou a primeira missa de inauguração, desde então se comemora a festa de Nossa Senhora Das Graças no ultimo domingo de novembro. E todos os anos no mês de maio se realiza a coroação de Nossa Senhora.

Movidos pela fé a comunidade cresceu, e já não havia espaço para tantos fiéis. Então com muita união decide-se pela construção de uma nova Igreja onde mais uma vez a fé superava os obstáculos. Com intercessão de Nossa Senhora conseguimos realizar este sonho, e em 30 de novembro de 2003 foi inaugurada a nova Igreja.

Hoje a comunidade tem 162 dizimistas, aproximadamente 80 destes contribuem mensalmente. No momento as pastorais atuantes são: Liturgia, Canto, Catequese, Crisma, Batismo, Dizimo, Ministros, Coroinhas, Grupo de Oração, Pastoral da Saúde, apostolado da oração … enfim, que o Senhor possa continuar derramando suas bençãos e proteção a cada irmão e que Nossa Senhora possa estar intercedendo por cada filho seu, e que nossas comunidades cresçam cada dia mais no amor e na fé. Amém!

A primeira capela era de madeira. Foi construída em 1924 e inaugurada em 1927 por Frei Dionísio.A escolha do Padroeiro foi feita por D. Maria Merllo Ziviani que morava numa propriedade na Itália cujo Padroeiro era São Roque.   

Ao vir para o Brasil o navio de D. Maria ocupava foi tomado por uma epidemia. Ela , porém, fez uma promessa de que se não fosse contagiada ergueria uma capela a São Roque. E tal aconteceu que aqui chegando ela construiu uma pequena capela e lá colocou a imagem de São Roque. A imagem foi doada por Orlando Cortelleti e o sino da capela por João Ziviani.                                                                                     

Em 1948 houve uma chuva que durou 90 dias que fez com que a igreja desabasse. São Roque foi abrigado por Louranço Ziviani , lá rezaram durante 3 anos.

Em 1951 , as famílias se reuniram em mutirão e construíram a atual igreja que teve seu término em 1954.

Setor 3

Setor 5